O deserto chamado Google+

0 comentários

A rede social do Google foi lançada em julho de 2011 e desde então tem dificuldades para justificar sua existência. Considerada concorrente do Facebook por disputar o mesmo segmento de mercado, a plataforma está longe de incomodar Mark Zuckerberg e pode ser comparada a uma grande cidade fantasma.

Grande porque o número de perfis no Google+ impressiona: segundo estudo divulgado hoje pelo analista Edward Morbius, há 2,2 bilhões de contas cadastradas, mas estima-se que a quantidade de usuários ativos seja de apenas 4 a 6 milhões.

A conta é a seguinte: 9% dos usuários com perfis cadastrados - quase 200 milhões, publicaram algum conteúdo na plataforma. Destes, 37% têm como atividade mais recente comentários feitos no YouTube e apenas 8% trocam suas fotos. Até 18 de janeiro de 2015, só 6% dos que têm perfis ativos fizeram atualizações. Sem ajuda no YouTube, o índice cai para 3% de perfis ativos que, comparados aos 2,2 bilhões, somam algo entre 0,2% e 0,3% das contas inscritas.

0 comentários: